Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

sexta-feira, 29 de maio de 2015

TENHA MEDO: A brincadeira Charlie Charlie Challenge

A nova febre que toma conta das redes sociais são vídeos com a brincadeira Charlie Charlie Challenge, que consiste em cruzar dois lápis ou caneta em uma folha de papel com respostas sim ou não. De acordo com a brincadeira o demônio de Charlie Charlie responderia as perguntas das pessoas movendo o lápis como se fosse uma tábua de  ouija, no mesmo modo da brincadeira do copo e da brincadeira do compasso.
Dezenas de pessoas estariam assustadas com os resultados e postado seus vídeos nas redes sociais com a hashtag#CharlieCharlieChallenge, fazendo a pergunta: “Charlie, Charlie! Você está aqui?”. O lápis supostamente se move em direção da respostas “sim ou não”. Pode-se, de acordo com a brincadeira, fazer qualquer tipo de pergunta cujas respostas devem conter somente as opções “sim ou não”.
O vídeo é tão assustador que levou o Padre Stephen McCarthy, da Saints John Neumann and Mario Goretti Catholic High School , na Filadélfia, EUA, proibir seus alunos de fazerem a brincadeira ou incentivar outras pessoas a fazerem. De acordo com o padre, “o problema da brincadeira é que ela abre uma janela de oportunidades para o mal, que não são facilmente fechadas”.

Entenda a brincadeira Charlie Charlie Challenge:

O desafio teria origem em uma antiga tradição mexicana que convoca a visita de um demônio chamado Charly, que se demonstra presente pelo movimento dos lápis em direção a palavra “sim”. Charly seria um ajudante do Diabo muito astuto, a espera de uma oportunidade para trazer as essências do mal para o nosso mundo, e para isso precisa ser evocado através da tal brincadeira do lápis.( Priest warns pupils the ‘Charlie Charlie Challenge’ is ‘demonic activity )
A  brincadeira Charlie Charlie Challenge
A brincadeira Charlie Charlie Challenge promete evocar o demônio mexicano de Charlie.

Charlie Charlie é um demônio mexicano?

De acordo com a BBC que apurou os fatos , Não, Charlie Charlie não é uma lenda urbana mexicana e tampouco um demônio de sua cultura:
“Não há nenhum demônio chamado ‘Charlie’ no México”, diz Maria Elena Navez da BBC World. “As lendas mexicanas originadas dos Maia e Astecas, assim como muitas crenças tiveram inicio durante a conquista espanhola.  Na mitologia mexicana pode-se encontrar deuses com nomes como ‘Tlaltecuhtli’ ou ‘Tezcatlipoca”. Mas demônios mexicanos normalmente são invenções americanas”, diz ela. – Where did Charlie Charlie Challenge come from? ( De onde o desafio Charlie Charlie vem?)
Existem duas versões para a brincadeira Charlie Charlie Challenge.
1- A brincadeira original mexicana que consiste em que 2 pessoas seguram , cada uma, 3 lápis em forma de trave de futebol e os une com as duas pontas expostas e fazem as perguntas. Como podemos ver no vídeo abaixo.
2- A versão atual mais simples, com os lápis cruzados em cima de uma folha de papel contendo as respostas “sim” e “não”.

Alunos alegam mal-estar após 'Charlie Charlie', e escola no AM convoca pais

Conselho tutelar também foi acionado após brincadeiras de estudantes.
Secretaria de Educação do Amazonas diz que caso é acompanhado.


Um ritual de invocação de espíritos causou tumulto na Escola de Tempo Integral José Carlos Mestrinho, localizada na Zona Sul de Manaus, na quarta-feira (27). Segundo alunos ouvidos pelo G1, estudantes passaram mal após a brincadeira "Charlie Charlie". Nesta quinta-feira (28), a direção da unidade convocou uma reunião com pais de alunos e com o Conselho Tutelar da área.
A Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc) informou que ao menos quatro unidades da capital registraram confusão em razão da brincadeira.
Escola fica localizada na Zona Sul da capital (Foto: Luis Henrique de Oliveira/G1 AM)Escola fica localizada na Zona Sul da capital (Foto: Luis Henrique de Oliveira/G1 AM)

O ritual "Charlie Charlie" envolve colocar dois lápis um em cima do outro em forma de cruz, e escrever as palavras "sim" e "não" nos quadrados formados por eles. O invocador deve então perguntar "Charlie Charlie, você está aí?". Se um dos lápis se mover para a palavra "sim", o espírito estará presente.

Imagens que teriam sido registradas no momento da confusão mostram estudantes sendo socorridos. Uma aluna é retirada de uma das salas. Ela é levada em uma maca e uma outra é carregada por um homem. "Ela estava delirando, não falando 'coisa com coisa', falando que não era pra deixar ninguém levar ela (sic)", disse Magrizaira Raitz, mãe de um dos alunos da escola.


Os estudantes disseram que alguns professores chegaram a pedir que a brincadeira parasse. À Rede Amazônica, familiares de alunos disseram que os jovens estão traumatizados e que não querem mais ir para a escola.
Relatos apontam que houve confusão nos corredores da escola, situada no bairro Crespo.

"Ontem, uma menina do 8º ano começou com a brincadeira do 'Charlie'. Uma menina disse que viu o 'demônio', e outra começou a ver e espalhar para escola toda. As meninas começaram a desmaiar, ter convulsões, os pequenos do 1º ao 6º ano começaram a se enforcar a se bater", disse uma das alunas da escola. Ela não quis ser identificada.

A avó de alunos que estudam na unidade afirmou que os netos relataram situação de caos. "Tinha bastante criança jogada no chão sem saber o que estava acontecendo", afirmou. "Meus netos chegaram contando que uma garota que estava com o lápis chamando pelo nome de um espírito que já morreu, e aí começaram a 'pegar' espírito", acrescentou a avó, que também não quis ser identificada.

Nesta sexta-feira (28), um aviso no portão da escola informava sobre uma reunião com pais. A reportagem não teve acesso ao encontro. A mãe de uma estudante que participou da reunião disse ao G1 que a direção da escola irá apurar o caso e identificará alunos envolvidos na confusão.

"O que a diretora da escola falou foi que era proibido a entrada de celular na escola, que isso não foi de responsabilidade deles e sim das crianças que entraram com o celular e estavam vendo os vídeos e que eles iam tomar providencias sobre essa criança que fez essa brincadeira. Falaram que eles não podiam realmente ter liberado as crinças ontem do jeito que ele estavam, desesperados, devido ao monte de criança desmaiada, vomitando", relatou a mãe, que não quis ser identificada.
O Conselho Tutelar da área também participou da reunião. "A gente vai primeiro ver o que realmente aconteceu para dar os encaminhamentos devidos", disse a conselheira Maria Dalva Guimarães.
A Secretaria de Estado de Educação do Amazonas informou, por meio de nota, que as ocorrências estão sendo acompanhadas pelas Coordenadorias Distritais de Educação. "As escolas com casos recentemente notificados foram instruídas a dialogar com os pais de modo a fazer cumprir os regimentos internos escolares", diz.

Como Funciona a brincadeira Charlie Charlie Challenge

A resposta é bem simples: Como o ponto de equilíbrio do lápis é bastante frágil e qualquer movimento ou deslocamento doar é capaz de o mover, basta portanto um leve e imperceptível sopro para isso. Não é a toa que os vídeos procuram mostrar somente os lápis e a folha, nunca mostram os participantes. Dessa forma, não podemos ver se tem alguém soprando , e barulhos e ou edição do som do vídeo são capazes de facilmente sobrepor o barulho do sopro. E também é possível assoprar sem emitir barulhos.
Conclusão. Não existe nenhum demônio chamado Charlie ou Charly na cultura mexicana. Trata-se de uma invenção americana para fazer viral no youtube para assustar pessoas que se impressionam facilmente ou gostam de assustar as outras. Todo o truque se resume em assoprar suavemente o lápis que possui uma base facilmente deslocável.
Claro que você pode achar que o demônio existe ou que os espíritos dos mortos se comunicam com você através do lápis na  brincadeira Charlie Charlie Challenge, afinal, a verdade absoluta é relativa…

Fonte:G1