Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

domingo, 26 de abril de 2015

Americano acredita que pesadelos de filha de 3 anos ajudem a esclarecer acidente que matou a esposa



Natali Castellanos-Tyler morreu no último dia 21 de fevereiro após, segundo a polícia, colidir em uma árvore; filha que sobreviveu ao acidente tem sonhos recorrentes com van branca batendo em carro


Craig Tyler com a mulher Natali Castellanos-Tyler e dois dos filhos do casal; ao lado, o carro que ela dirigia no dia do acidente (Foto: Reprodução / Facebook e ABC News)

Um americano do estado da Virgínia, nos EUA, acredita que os recorrentes pesadelos da filha de 3 anos ajudem a esclarecer um misterioso acidente  de carro que matou sua esposa. A esposa de Craig Tyler, Natali Castellanos-Tyler morreu no último dia 21 de fevereiro após colidir em uma árvore.

A filha do casal, na época com apenas 2 anos, estava no carro com a mãe e sobreviveu apenas com ferimentos leves. Segundo a investigação da polícia, o gelo na pista e o tempo ruim teriam provocado o acidente, na cidade de Mosely. Mas Craig agora suspeita que houve outros carros envolvidos no acidente fatal, após ouvir os pesadelos da filha.

Ao programa Good Morning Americana, a emissora ABC, Tyler disse que os pesadelos da filha começaram no final de fevereiro, uma semana depois da morte da mãe. “Por semanas ela tem tido pesadelos com uma van branca e, quando pergunto o que tem de errado, ela diz que o carro bate nela e no carro em que está”, disse.

Segundo Tyler, o sonho é tão recorrente que quando a menina vê alguma van branca estacionada na frente da escola, não quer ir à aula. No último fim de semana, ele conta que sua mãe viu numa página privada do Facebook relatos sobre um acidentes envolvendo carros brancos, que teriam ocorrido a quadras de distância no bairro em que a família vive.


ADVERTISEMENT
ACIDENTES PARECIDOS
 
Uma das pessoas que postou na tal página, Subasree Thompson, contou à ABC que ela teve o carro atingido de raspão por um caminhão branco no dia 30 de março no mesmo bairro, mas que não chegou a prestar queixa à polícia.

A mulher contou ter acabado de pegar a filha de 3 anos na escola quando, ao passar por uma rua próxima, viu o veículo branco vindo rápido em sua direção. Subasree disse ter desviado no último minuto do veículo, que atingiu a lateral do seu carro e quebrou o retrovisor.

A mulher disse que estava  voltando para casa no dia seguinte, pela mesma rua, quando viu outro acidente bem próximo ao local do seu. O acidente, ela soube depois, envolveu o carro da filha de uma vizinha, Caitlyn Thomas e um caminhão branco. A adolescente de 17 anos teve o carro também atingido na lateral, mas não sofreu ferimentos graves.

Subasree disse ter certeza de ter visto ao menos três homens no banco da frente do caminhão, que não tinha nenhuma identificação e que não anotou a placa porque achou que o motorista estacionaria após a batida para chegarem a um acordo –o que não aconteceu.

Outro acidente, com as mesmas características, ocorreu no dia 3 de abril envolvendo um ônibus escolar, segundo a polícia. Foi Subasree quem postou na rede social sobre os três acidentes, o que chamou a atenção de um tio de Tyler.

A polícia local, no entanto, diz não haver evidências de que outro veículo esteja envolvido no acidente que matou Natali. A mulher deixou quatro filho, um deles fruto do casamento anterior, que vive com o pai em El Salvador.

O casal estava junto desde 2012, e pretendia oficializar a união numa cerimônia em julho. Os convites para o casamento chegaram no dia do acidente fatal. Tyler contou que vestiu a esposa com o vestido do casamento durante o funeral, que foi guardado antes da cerimônia de cremação como uma lembrança para a filha.



Fonte: Marie Claire