Boto: O Prazer Vem Das Águas no Amazon!Confira!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

A IMPRESSIONANTE ARTE DE SER IDIOTA (por Danka Maia)

  

O pastor de uma pequena cidadezinha dos cafundós desse nosso Brasil vivia evangelizando o homem mais rico das redondezas, o Coronel Bartimeu. Homem de posses, cenho fechado e jeito imponente. Para o pastor ganhar aquela alma para os Céus seria um feito não do ano mas sim do milênio.
    Foram anos e anos em tentativas frustradas. O coronel não dava a menor trela ao pobre pastor que orava, jejuava em prol de sua futura ovelha. Do outro lado dessa história, jazia o pedreiro, analfabeto, pai de nove filhos, contudo membro fiel da Igreja ao qual o pastor dirigia, que lhe implorava uma única oportunidade de uma noite pode explanar a Palavra de Deus no culto, não precisava sem o dia mais nobre e disputado a tapas que era o Domingo, podia ser nas terças onde somente ele,a esposa,a sogra,os nove filhos e o pastor marcavam presença. No entanto, nada. O pastor não dava a mínima ideia para o pobre Pedreiro Laércio.No entanto a roda viva da vida não para, e lá vem o Destino dar um jeito nessa história que semelhava sem fim.Um dia do nada o Coronel Bartimeu cercou o pastor e avisou:
    _Pastor, hoje irei aceitar o convite do amigo e vou a sua igreja e se ouvir aquilo que pedi em silêncio a Deus, passarei a crer que de fato ele existe e mais serei um dos seus membros. As sete estarei lá com toda minha família!_ E foi embora. Bem, seria o momento certo de o sacerdote soltar aos pulos de felicidade, afinal suas orações de anos a finco tinham sido ouvidas, todavia o homem se desesperou. Acontecesse é que naquele dia mais cedo no templo ele resolvera dar a oportunidade para o Laércio, o pedreiro enfim levar a Palavra daquele culto de terça a noite.
    A confusão estava armada! Como é que ele poderia permitir que um analfabeto pudesse ler ou responder a tal pergunta que o Coronel teria feito a Deus? Impossível! O Pastor rumou para casa do pedreiro, andou quilômetros no sol quente para fazer a cabeça do sujeito e chegou oferecer o culto de domingo em troca daquela terça. Só que não adiantou, Laércio tinha preparado a melhor roupa, pediu que a esposa fizesse o mesmo para ela e os filhos. O pastor também ficou comovido, ele não podia veta-lo,afinal de contas, o pedreiro analfabeto também tinha esperado e orado muito para aquela rica oportunidade.Por fim, o sacerdote resolveu deixar a coisa  fluir, de repente o Coronel nem apareceria e tudo ficaria bem.Sete da noite, culto começa. Cânticos, orações, oportunidades e nada do coronel. O pastor já agradecendo a Deus pelo homem não ter ido quando o mesmo apontou com uma comitiva e assentou-se nos bancos simples do templo. Minutos depois o microfone que mais desligava que funcionava seria passado para Laércio que era sorriso de orelha a orelha. Laércio apanhou o objeto e na sua suma simplicidade leu apenas a única passagem que conhecia da Bíblia: Mateus 1:1-17 “A Genealogia de Jesus”. E quando acabou de ler, o pastor ficou em silêncio com certo ar de constrangimento pela passagem lida, e o coronel? Do rosto do coronel Bartimeu rolavam lágrimas, e mais lágrimas. Ergueu-se e veio à frente aceitando daquele instante ser membro da igreja. Depois de tudo, o pastor indagou-lhe:
    _Suponho que a pergunta que o amigo fez a Deus tenha sido respondida, mas qual seria?
    O coronel respondeu:_Eu disse a Deus que se Ele respondesse através da Bíblia a origem de Jesus eu o reconheceria como tal. Pois sei que é uma das passagens menos lidas do Livro Sagrado. E foi exatamente o que Ele fez.
    Pois é amigos leitores, a maior ignorância não é falta somente de leitura ou educação como todo, e sim principalmente a falta da humildade de ver que diante de Deus somos todos iguais caso eu ou você não creia ou queira.