Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

domingo, 15 de dezembro de 2013

Paixões Femininas

Olha para janela, não vê
procura perguntar aquela amiga, não está,
liga para seu telefone, não atende, 
tenta telepatia, não consegue.

Espera-o debaixo da mangueira
onde toda vida se encontraram
lá também não se encontra.
"Onde estará?"

Nas pedrinhas daquele beco
onde numa noite de lua, deram
o primeiro beijo, imagina em cada grão
de areia o rosto do amado.

Da sua boca, nada mais sai
a não ser os velhos ditos de amor,
que ele sempre lhe falou.
"Onde estará meu amor?"

Espera seu amado, nada mais
na vida há, só há para ela o cretino,
que fugiu sozinho deixando-a há esperar,
o homem que roubou seu coração.