Boto: O Prazer Vem Das Águas no Amazon!Confira!

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Executivo de grife americana de moda é demitido após piadas sobre demissões em redes sociais


“Como é bom se sentir um gangster", escreveu Alejandro Rhett em legenda de foto com amigos em bar no mesmo dia em que demitiu vários funcionários da J.Crew

Alejandro Rhett, que ocupava a vice-presidência de moda masculina da J.Crew, em foto postada no seu Facebook (Foto: Reprodução / Facebook)

Um execuitivo da J.Crew, grife norte-americana queridinha de famosas como a primeira-dama Michelle Obama, foi demitido após publicar, em sua própria conta e na de amigos no Instagram, imagens do que parece ser uma comemoração com piadas sobre uma demissão em massa na empresa.
Alejandro Rhett, que tem 31 anos e ocupava a vice-presidência na área de moda masculina da marca, foi desligado da empresa após as imagens da “comemoração” virem à tona, segundo o “New York Post”. No dia em que publicou as imagens, ele havia demitido dezenas de funcionários –parte de um corte de 175 empregados feito pela companhia em 10 de junho.
Nas imagens, Alejandro aparece com outros dois amigos no Linen Hall bar, em Nova York, celebrando com legendas que remetem à cinessérie “Jogos Vorazes”, em que jovens são obrigados a lutarem uns contra os outros pela própria sobrevivência.
As fotos foram marcadas com hashtags como “gonegirl” (uma referencia ao filme “Garota Exemplar”, em que a personagem some inexplicavelmente), “hungergames” (nome original de “Jogos Vorazes”) e “#maytheoddsbeeverinyourfavor”, ou “Talvez as possibilidades nunca estejam a seu favor”.
Alejandro também aparece na foto de outros três amigos, Vanessa de Jesus, Julie Stamos e Andrew Ruth, que participaram da festa. Numa das fotos, ele aparece erguendo o dedo indicador com a legenda “Como é bom se sentir um gangster”. As fotos foram posteriormente apagadas dos perfis.
O executivo da grife americana de moda: diversão após demissão de funcionários provocou seu próprio desligamento (Foto: Reprodução / Facebook)

Informados pelo “New York Post” das fotos, que começaram a circular nas redes sociais, representantes da empresa divulgaram uma nota afirmando que “não compactuam com este tipo de comportamento”. “A  atitude de alguns indivíduos não representa a cultura de nossa empresa –isso não é o que nós somos”, diz o comunicado da empresa, que não confirmou nem negou a demissão dos demais funcionários.
Revoltados, alguns internautas protestaram contra a atitude do executivo e pregaram um boicote à marca. A página oficial da J.Crew no Facebook foi inundada com mensagens indignadas.
“Após ver o comportamento de Alejandro Rhett, eu nunca mais vou comprar nessa loja. É uma maneira nojenta de agir após demitir pessoas”, escreveu um dos seguidores da página. “Vocês deviam sentir vergonha de ter uma pessoa como essa, sem nenhum caráter, num cargo de liderança”, escreveu outro.
O incidente com o executivo ocorre após o anúncio de queda de 5% nas vendas no balando do primeiro quadrimestre, um prejuízo de US$ 521 milhões.