IKANATON no Amazon!Confira!

domingo, 14 de junho de 2015

Qual é a misteriosa relação entre ter gatos e desenvolver esquizofrenia?

 
 
Se você tem um gato de estimação, prepare-se para analisar melhor a relação que você possui com o bichano, já que pesquisadores identificaram um vínculo bizarro com donos de gatinhos e pessoas esquizofrênicas. Pelo menos é o que diz E. Fuller Torrey e Wendy Simmons, do Instituto Médico de Pesquisas Stanley, nos Estados Unidos.
De acordo com eles, famílias que possuem gatos como animais de estimação têm mais chances de ter filhos diagnosticados com esquizofrenia ou outros problemas mentais, fato revelado por três estudos distintos feitos em épocas diferentes. A relação entre possuir um gato em casa e desenvolver um problema mental é, no mínimo,  bizarra.
Contudo, os dois pesquisadores apontam que essa característica se repete bastante para ser um simples dado aleatório. Segundo questionários feitos às famílias em 1982 pelo Instituto Nacional de Doenças Mentais, 50% das pessoas que desenvolveram esquizofrenia tinham gatos em casa quando crianças. O número se repete nas pesquisas de 1990, com um percentual de 51% de donos de gatos que tiveram problemas mentais.

Comparando os dados

Mas será que realmente existe algum tipo de relação ou isso é mais um dado estranho, que muitos julgam ser sem sentido? Analisando o cenário dos Estados Unidos, podemos visualizar o seguinte quadro: aproximadamente 33% das casas americanas possui um gato de estimação, enquanto 1,1% da população do país é diagnosticada como esquizofrênica – da qual 51% teve um gato em casa.

Vendo por esse ângulo, podemos perceber que realmente há algum tipo de conexão. Os pesquisadores possuem uma teoria para o desenvolvimento de esquizofrenia e a relação com os gatos: a toxina Toxoplasma gondii é encontrada nos felinos e pode ser passada para seres humanos, podendo desempenhar um papel na origem e formação de problemas mentais.
Torrey diz que o Toxoplasma gondii pode chegar ao cérebro e formar cistos microscópicos, que são ativados na adolescência e originam as doenças mentais ao afetar os neurotransmissores. A toxina também está relacionada a outros problemas, trazendo diversos tipos de complicações, até mesmo a cegueira. Contudo, sistemas imunológicos fortes geralmente não são suscetíveis à Toxoplasma gondii e não apresentam riscos sérios apesar de entrarem em contato com ela.

Evitando futuros problemas

Os pesquisadores indicam que é mais seguro criar os gatos dentro de casa para que eles evitem contato com outros felinos, além de os donos manterem o animal sempre limpo, removendo do ambiente as fezes do bichano sempre que puderem – já que é possível se contaminar desse modo também.
É claro que mais estudos e análises precisam ser feitos para que a relação entre gatos e o possível desenvolvimento de esquizofrenia seja realmente comprovado, mas os cientistas já estão alertas. Inclusive, E. Fuller Torrey e Wendy Simmons recomendam que pesquisadores de outros países façam os mesmos testes e entrevistas com as famílias de esquizofrênicos para analisar esse fenômeno nas demais partes do mundo.

Por outro lado, já foi comprovado que possuir um gato ou um cachorro em casa traz diversos benefícios. De acordo com a Universidade de Minnesota, nos EUA, donos de gatos têm menos 30% de chance de morrer de ataque do coração. Sem falar que passar tempo com eles ajuda a afastar a solidão e, em alguns casos, a combater a depressão. Portanto, tudo depende da situação e do relacionamento que você possui com o bichinho.


Fonte(s)
Imagens