Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

domingo, 31 de maio de 2015

Conheça 3 pessoas com histórias pra lá de curiosas

Hoje você vai conhecer outros três indivíduos com histórias interessantes: um que resolveu se eleger Papa, um que quer viver mais de 140 anos e outro que morou em um aeroporto durante quase duas décadas! Confira:

1 – O homem que se elegeu Papa


David Bawden, o homem da imagem acima, acredita que as eleições de todos os Papas que sucederam Pio XII após sua morte (que ocorreu em 1958) são inválidas, já que, segundo ele, todos os sucessores são modernistas hereges e traidores.
Portanto, como Bawden alegava que a Santa Sé estava vaga, em 1990, o norte-americano se elegeu “Papa Michael I” por um conclave formado por seis pessoas, incluindo seus próprios pais e ele mesmo. Seguidor do “Sedevacantismo”, Bawden alega que, de acordo com o princípio da epiqueia, se o Colégio dos Cardeais não apontar um pontífice válido, então católicos comuns podem realizar a eleição. Em 2009, o norte-americano contava com 30 seguidores.

2 – O homem que quer viver mais de 140 anos


O simpático japonês da fotografia que você acabou de ver se chama Yoshiro Nakamatsu e, na verdade, ele merece estar na nossa lista por vários motivos. Para começar, ele afirma ostentar o recorde de ser o maior inventor do mundo — com mais de 3 mil patentes no currículo — e de ter criado o primeiro disquete do mundo na década de 50, alegação negada pelo pessoal da IBM.
Nakamatsu também pretende viver mais de 140 anos e se dedica a encontrar formas de prolongar a vida. Ele inclusive recebeu um prêmio “Ig Nobel” em Nutrição — organizado pela Universidade de Harvard para homenagear trabalhos científicos inusitados — por seus esforços em 2005. Na época, o japonês apresentou uma pesquisa na qual fotografou e analisou exaustivamente cada refeição que ele fez durante um período de 34 anos.
A documentação e a análise das refeições continuam até hoje e, segundo o japonês, bebidas como chá, leite, água não filtrada e que contenham álcool precisam ser evitadas, pois fazem mal para o cérebro. Além disso, o período de sono deve ser limitado a seis horas apenas, e Nakamatsu acredita que o ideal seria que as pessoas fizessem só uma refeição diária — com não mais de 700 calorias — e que incorporassem atividades físicas moderadas a suas rotinas.

3 – O homem que não tem pátria


O caso do homem da imagem acima — um refugiado iraniano chamado Merhan Karimi Nasseri — é considerado um dos mais bizarros da história da imigração mundial. Conhecido como Sir Alfred Mehran, suas desventuras começaram em meados dos anos 70, quando ele participou dos movimentos a favor da derrubada de Mohammed Reza Pahlavi, o então xá do Irã.
Por conta de seu ativismo, Nasseri foi perseguido e torturado, e quando finalmente conseguiu escapar de seu país rumo à Europa, ele começou uma verdadeira peregrinação por vários países pedindo asilo. Em 1988, o iraniano decidiu que queria morar na Inglaterra e durante uma escala no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, teve todos os documentos roubados.

Nasseri embarcou mesmo assim, mas, chegando a Londres, na falta de uma identidade, as autoridades decidiram deportá-lo de volta à França. No entanto, como ele não portava qualquer documento, o iraniano foi proibido de entrar legalmente na França e, por ser refugiado, tampouco pôde ser enviado de volta ao Irã.
Como resultado, Nasseri ficou retido no Terminal 1 do aeroporto de 1988 até 2006 — o que significa que Sir Alfred Mehran permaneceu em Charles de Gaulle por 18 anos! —, quando teve que ser hospitalizado. Até onde se sabe, após sua passagem pelo hospital, o iraniano foi transferido para um centro de caridade francês e, depois disso, ninguém sabe ao certo qual é o seu atual paradeiro.
Fonte(s)
Imagens