Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

quinta-feira, 3 de abril de 2014

SÊ A MINHA CONCHA

Sê a minha concha
como se eu fosse pérola (preciosa)
assim como me vejo nos teus olhos
(generosos).

Envolvida por ti,
venham fortes marés
venham criaturas marinhas
até das profundezas.
Nada me levará
de onde quero estar.

Sê a minha concha,
envolve-me.
Poisemos no fundo do mar
onde tudo é água e sal
apenas.

Isa Lisboa