Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

terça-feira, 25 de março de 2014

Com Ane Viz

REVELAÇÕES DA GUARDIÃ

Olá, intensos! Sou a Ane Viz e a partir de hoje estarei assumindo a coluna Revelações da Guardiã onde traterei diversos assuntos relacionados à literatura de terror com temas sobrenaturais, fantásticos e místicos. Infelizmente, no Brasil não temos muito apoio a este tipo de livro. O que realmente é uma pena, pois sou completamente apaixonada por estórias assim.

Hoje, trago a vocês um tema que gosto muito... Uma lenda na verdade. Ela poder ser relacionado a dois tipos sobrenaturais. Vampiros e lobisomens. Isso mesmo, intensos! Vamos conversar sobre a porfiria! Alguém aí sabe o que é isso? Na verdade, porfiria é uma doença, real, e daí se inspiraram para criar as imagens desses dois seres tão aterrorizantes.




Vampiros







Lobisomens















Porfiria: doença sanguínea hereditária que tem como sintomas palidez, sensibilidade à luz solar e esticamento da pele ao redor dos lábios e gengiva, deixando os dentes mais saltados e pelos pelo corpo.

Devido a estas características, as pessoas ficam durante o dia em casa e saem apenas à noite. Com o avanço da doença as pessoas se tornam mais raivosas e num estado mais complexo podendo a se deixar levar pelo instinto animal.


O mito


O vampirismo está sempre associado a um drama, uma maldição, uma doença psíquica hereditária. Na epopéia negra e vermelha dos vampiros apareciam casas amaldiçoados, homicidas megalômanos tais como o príncipe VIad Drakul, grandes famílias atingidas por um mal misterioso, como os Bathory ou os Cillei na Romênia do século XV.

Todos eles fascinados por uma espécie de vontade mórbida, rapidamente transformada em neurose, em obsessão. Cultivam desejos dos mais perturbadores, tais como Bárbara Cillei e seu irmão partilhando da mesma cama ou VIad Drakul empalando os seus prisioneiros e fazendo-se servir de faustosas refeições, entre cadáveres suspensos de lanças e piques.

Vive-se febril e loucamente a sexualidade e a morte. O leito nupcial torna-se fúnebre pelas maldições e juramentos terríveis nele feitos. «Voltarei!...» Uiva Bárbara Cillei antes de morrer. Herman, seu irmão, invocará os demônios da antiga magia para que a irmã ressuscite. As crônicas romenas da região da Transilvânia afirmam que o êxito teria sido completo. Bárbara Cillei saiu do túmulo visitando o castelo de Varazdin, onde tem a sua sepultura. Coincidências ou epidemias diabólicas? Em 1936, na aldeia de Kneginecc – perto de Varazdin – várias pessoas novas, rapariguitas, pereceram de maneira estranha. «Algumas morreram em poucas semanas, em dois ou três meses no máximo, sem se lhes conhecer qualquer doença. Todas tinham sobre a garganta duas ou três manchas azuladas. Muitos destes jovens acordavam durante a noite atormentados por horríveis pesadelos.»

O ritual do exorcismo praticou-se nas ruínas de Varazdin por um sacerdote ortodoxo da igreja do Oriente. Rapidamente pararam as manifestações. Dizem os velhos de Kneginec que o Grande Exorcista libertou a aldeia, mas ninguém esclarece se os restos mortais de Bárbara Cillei, morta no século XV, foram ou não exumados.

(Blog Dallia Negra)


Ou em casos onde os pelos tomavam conta do corpo, ainda assim tinha problemas em tolerar o sol, entre outros. Levados pelo desejo desenfreado por sangue durante a noite atacavam conseguindo assim suprir sua necessidade e seguirem com vida.

Então, o que acharam? Espero a opinião de vocês. Semana que vem teremos um novo tema...Qual será? Querem perguntar sobre algo? É só falarem.

Beijos,

Ane Viz.

Autora do livro A guardiã pela Editora Multifoco:https://www.facebook.com/pages/A-guardi%C3%A3/263736430458901




Página: https://www.facebook.com/pages/A-guardi%C3%A3/263736430458901

Onde encontrar:

Livraria Multifoco:

http://www.editoramultifoco.com.br/literatura-loja-detalhe.php?idLivro=1546&idProduto=1578


Livraria Cultura:

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=42231649