Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

sábado, 28 de setembro de 2013

Quando te olho

Quando fico te olhando
Algo corre em mim
E me pego imaginando
Mais ou menos assim

Nunca canso de dizer
O quão lindo te acho
Mas o que posso fazer
É o que mais eu faço

Sua sublime beleza
Está em sua alma
É cheia de pureza
Que tudo acalma

Sinto-me contente
Sempre ao te olhar
E o melhor da gente
É sempre se amar