Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

domingo, 29 de março de 2015

Modelos fazem campanha para abolir o termo "plus size"

Tops consideradas "acima do tamanho" ideal imposto pela indústria da moda aderiram à campanha #droptheplus, cuja intenção é eliminar a expressão "plus size" 

Fonte:Marie Claire


stefania ferrario, estrela da grife de lingerie de Dita von teese, é considerada plus-size e aderiu à campanha (Foto: Reprodução/Instagram)
Quando uma modelo usa manequim acima de 40, ela é normalmente é considerada "plus size", ou seja, um tamanho maior do que o estipulado pela indústria da moda para as suas modelos comuns. Em desacordo com o termo foi criada a campanha #droptheplus, que tem o objetivo de eliminar essa classificação.
A australiana Robyn Lawley, que veste manquim 40, causou polêmica ao ser chamada de plus-size. Ela foi inclusive considerada a primeira modelo plus-size a posar para a revista "Sports Illustrated", mas  ficou relutante à classificação. "Eu não sei se me considero ou não uma modelo plus-size", afirmou à "Time". "Eu sou apenas uma modelo porque estou tentando ajudar as mulheres a aceitarem os seus corpos do jeito que são."

Esse sentimento tocou várias modelos. Stefania Ferrario, que esteala a campanha da linha de lingerie de Dita von Tesse, criticou a indústria da moda por chamá-la de plus-size, pois ela se considera magra e é inclusive mais magra do que as próprias consumidoras das marcas para as quais faz propaganda. Ajay Rochester, ex-apresentadora do progarama "The Biggest Loser Australia", foi quem começou com a ação e encorajou outras modelos e mulheres comuns a postarem uma foto com com a legenda: "I am a model e "I am a woman" e com a #droptheplus.
ROBYN LAWLEY NA SPORT ILLUSTRATED (Foto: Reprodução/Instagram)
Ajay Rochester foi quem começou a campanha (Foto: Reprodução/Instagram)