Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

domingo, 4 de janeiro de 2015

Meus 58 anos vividos...

Não nasci agora... Já faz alguns anos que estou na caminhada pela vida...
Já vi o mundo de diversas formas, todos juntos, separados ou agrupados, portanto não estou vivendo nos embalos de novidades.
Nem no desespero de provar algo a alguém, não preciso provar nada a ninguém, me resumo muito mais a cuidar de mim e minha família.
No momento não posso me considerar rico que não precise de mais nada ou que pendurei a chuteira, é que não vou mais tomar decisões afoitas, mas conscientes e previsíveis e de acordo com a realidade da qual eu vivo.
Não sou diferente das maiorias das pessoas e sim distinto, mas acho que por mais que queremos disfarçar as evidências começarão a aparecer principalmente nos traços físicos. Elas irão de denunciar o que realmente somos e como foi os cuidados que a vida nos privilegiou.
Uma coisa na minha existência ficou claro, que metade de minha vida vivi para os outros como Empresas, Igrejas e servi de escada para muita gente prosperar nas minhas costas, mas agora neste momento estou vivendo mais para mim, cuidando mais de  mim da saúde e psicológico.
O cabrestro que a todo custo me queriam colocar rejeitei o mais que pude... Não sou idiota e nem bobo, pois já vi muitos passarem por esta vida vivendo de forma desumana e cruel a qual vida que se sujeitou.
Agora no momento não sou religioso, mas tenho muita fé em Deus e procuro somente boas amizades. Portanto como isso é difícil nas maiorias das vezes estou sempre só.
Acho que é preciso saber, quem realmente somos para viver com a consciência tranquila.

Carlos Donizeti (DA)