Entre Quatro Paredes e Nada Mais LIVRO

sábado, 31 de janeiro de 2015

PENSAMENTOS DE UMA MÃE SINCERA por DANKA MAIA










    Rico era um jovem trabalhador, estudioso e dedicado a família. Sonho de qualquer mãe certo? Errado. Pelo menos não era o que a sua mãe, Beth demonstrava  fosse na frente dele ou não. E este era um ponto que o rapaz carregava consigo que muito o fazia sofrer calado quase como mágoa. Lá vinha alguém elogiar o filho único de Bethi:


_Esse menino é um primor! Joia rara Bethi! – A mãe suspirava e contra golpeava:


_O Rico é como brinquedo antigo quebrado! O moço cerrava o rosto contrito.


E toda vez era sempre assim, alguém vinha e o enaltecia, e sua mãe imediatamente rebatia de um modo quase ríspido. Certa feita, ainda adolescente ele chegou as raias da loucura de esconder-se para ver o comportamento dela com uma ex- namoradinha da escola que disse:


_O Rico é tão educado, esforçado, a senhora deve ter muito orgulho dele não é Dona Bethi?


A matriarca lixava as unhas e assim permaneceu com a língua afiada:


_O Rico é feito cachorro vira-lata na frente da Padaria em dia de frango assando.


A Lindinha o olhou para o cantinho que o jovem encontrava-se lançando um olhar de decepção e uma lágrima rolou do rosto dele. Por mais que Rico fizesse Bethi sempre expunha as mesmas coisas. Um dia, com visitas em casa, sua madrinha lhe fez um afago na cabeça falando:


_Como tenho orgulho de você, sabia? Você é um menino maravilhoso! - Bethi não se calou outra vez.


_O Rico é como um velho!


Embora ouvir as palavras de alguém tão próximo como a madrinha fosse reconfortante não era mesmo se fosse de sua mãe,pois no fundo ele sabia que era um bom filho. No entanto, todo furacão começa depois de um agrupamento de nuvens torpes e insatisfeitas.


Uma discussão entre mãe e filho que todos temos, os ânimos se exaltaram. Rico arrumou a roupa e se impôs: 


_Estou indo!


_Se atravessar a porta não volta mais!- Bethi berrou com uma feição serena.


_Que falta faço para senhora mamãe? Pagar as contas? Não se preocupe, continuarei cumprindo com as minhas responsabilidades, afinal, foi o que senhora ensinou ao brinquedo quebrado, velho e o cachorro da padaria em dia de frango assando!

 E a intuição de mãe apitou.

 Ela veio caminhando tranquila, o fitou, abriu um riso incompreensível e replicou:


_Até que enfim filho. - Como quem esperava por aquele momento. Rico não alcançando sentiu que era hora de pôr suas cartas na mesa.


_Por quê mãe? Por quê? Sempre fui o filho que qualquer mãe queria ter, mas para a senhora eu nunca passei de...- Sendo impedido pelos dedos dela em seus lábios:


_Brinquedo antigo quebrado, velho e cachorro na frente da padaria em dia de frango assado. Sabe filho essa é a última lição que queria te ensinar, todavia você demorou tanto a reagir, cheguei a pensar que jamais a cometesse. Entretanto, cá estamos. Sim você é como um brinquedo antigo quebrado porque são esses os mais especiais ,são esses por qual choramos quando se escuta não haver mais conserto. Um brinquedo antigo quebrado é a joia mais preciosa que alguém pode ter. E sim, você é como um velho. A experiência vive em suas atitudes, gestos muito mais que em mim que sou sua mãe e sabedoria filho é a virtude dos humildes de coração. E outra vez sim, é como o cachorro na frente da padaria no dia de frango assado. Continuamente à espera do milagre, de quem alguém irá olhar para você e realizar seus sonhos sem jamais perder a esperança.

 Rico soluçava com a explicação da mãe, jamais em tempo algum o rapaz cogitara os segredos daquelas afirmações que lhe soavam tão cruéis.

_Sou sua mãe. Na vida não vai faltar que o adule. Bata em suas costas e diga o quanto é fenomenal e por trás sabe-se Deus o que dirá ou fará. Não se engane filho, as palavras que lhe parecerem duras precisamente serão as que mais lhe ensinarão na sua trajetória, e isto quem tinha que ensina-lo sou eu.Está feito.- Sorrindo satisfeita e o abraçou.


Sabe leitor, o nosso ego carece de massagem quase sempre, contudo, não é ele quem nos sustenta nos reveses e sim o alicerce duro, firme e algumas vezes ríspido que intitulamos de família lhe dará. Se de sangue ou coração, agradeça-os, fizeram muito por ti.